Mundo

2015 · Warner Music Portugal

"Mundo" é um disco de viagens, em viagem. Que vai do Cabo Verde de "Padoce de Céu Azul" ao flamenco de "Adeus", poema de Cabral de Nascimento musicado pelo guitarrista Pedro Jóia, passando pelo tango revisitado de "Caprichosa", criado por Carlos Gardel em 1930.

  • 1.
    Rio de Mágoa
    3:15
    Letras

    Rio de Mágoa

    (Rosa Lobato Faria / Mário Pacheco)

    Na minha voz noturna nasce um rio
    Que não se chama Tejo nem Mondego
    Que não leva barqueiro nem navio
    Que não corre por entre o arvoredo

    É um rio
    Todo feito de saudade
    Onde nenhuma estrela se reclina
    Sem refletir as luzes da cidade
    Vai desaguar no cais a minha sina

    É um rio
    Que transporta toda a mágoa
    Dum coração que parte e se despede
    Um rio, de tanta dor e tanta mágoa
    E eu que o levo ao mar, morro de sede

  • 1. Rio de Mágoa

    Letras

  • 2.
    Melhor de Mim
    4:06
    Letras

    Melhor de Mim

    (AC Firmino / Tiago Machado)

    Hoje a semente que dorme na terra
    E se esconde no escuro que encerra
    Amanha? nascera? uma flor
    Ainda que a esperanc?a da Luz seja escassa
    A chuva que molha e passa
    Vai trazer numa gota, amor

    Tambe?m eu estou a? espera da Luz
    Deixo-me aqui onde a sombra seduz
    Tambe?m eu estou a? espera de mim
    Algo me diz (que) a tormenta passara?
    E? preciso perder para depois se ganhar
    E mesmo sem ver, acreditar

    E? Vida que segue e na?o espera pela gente
    Cada passo que dermos em frente
    Caminhando sem medo de errar
    Creio que a noite sempre se tornara? dia
    E o brilho que o Sol irradia
    Ha? de sempre me iluminar

    Quebro (as) algemas neste (meu) lamento
    Se renasc?o a cada momento
    Meu destino na vida e? maior

    Tambe?m eu vou em busca da Luz
    Saio daqui onde a sombra seduz
    Tambe?m eu estou a? espera de mim
    Algo me diz (que) a tormenta passara?
    E? preciso perder para depois se ganhar
    E mesmo sem ver, acreditar

    E? vida que segue e na?o espera pela gente
    Cada passo que dermos em frente
    Caminhando sem medo de errar
    Creio que a noite sempre se tornara? dia
    E o brilho que o Sol irradia
    Ha? de sempre me (nos?) iluminar

    Sei que o melhor de mim esta? por chegar
    Sei que o melhor de mim esta? por chegar
    Sei que o melhor de mim esta? por chegar

  • 2. Melhor de Mim

    Letras

  • 3.
    Alma
    3:10
    Letras

    Alma

    (Javier Limón)

    Puedo decir que esta vacía?cada una de estas calles
    puedo decir que veo gente
    Yo sin embargo no veo a nadie??
    Puedo decir que sólo los coches me duerme??

    Puedo demostrar que no respiro?
    El aire que todos respiran?
    Puedo decir que soy el ultimo testigo
    de un jardín perdido?que nadie habita

    Y ahora que mi tiempo ya se acaba?
    No puedo explicar porque te has ido
    no puedo decir tu nombre sin escalofríos

    Alma
    Me dueles en el alma
    Te busco como un loco ?
    Cada noche en mi ventana?
    No puedo dormir sin el latido de tu voz
    Me miro en el espejo y no veo nada

    Puedo subirme a los tejados
    Donde solo vive el viento
    Puedo describirte en el colmao de en mi mente
    Donde fado
    Cantan los viejos

  • 3. Alma

    Letras

  • 4.
    Saudade Solta
    3:30
    Letras

    Saudade Solta

    (Pedro da Silva Martins / Luís José Martin)

    Eu peguei em saudades tuas
    Fui plantá-las no meu jardim
    Porque sei que assim continuas
    Aqui bem juntinho a mim

    E cantando a saudade eu sei
    Algo em mim há de nascer
    Se tristeza eu semeei
    Alegria hei-de colher  
    Alegria hei-de colher

    Pedrinhas que houver
    Eu hei de tirar
    E todas as ervas
    daninhas à volta
    E o que vier
    Virá lembrar
    O que a vida prende
    A saudade solta

    E sombras que houver
    Eu hei de afastar
    E todas as ervas
    daninhas à volta
    E o que vier
    Virá lembrar
    O que a vida prende
    A saudade solta

    Novos dias vão chegar
    outras memórias felizes
    e o vento que nos vergar
    não nos vai cortar raízes

    E cantando eu sei que fica  
    A saudade bem aqui
    Com a esperança duma outra vida  
    A crescer dentro de mim
    Sei que vais esperar por mim

  • 4. Saudade Solta

    Letras

  • 5.
    Sem Ti
    4:58
    Letras

    Sem Ti

    (Miguel Gameiro)

    Olhaste para mim
    E deste-me a mão
    E sem dizeres nada
    Fiquei sem palavras
    Tiraste-me o chão

    Digo-te adeus
    Queria ficar
    E a cada partida
    Vou de asa ferida
    Que quer pousar

    Sem ti a chuva é forte
    Na janela do meu quarto
    Sem ti o vento do Norte
    Anda louco por ai

    Sem ti o mar se agita
    Entre a terra e o céu
    Sem ti sou metade
    Sem ti não sou eu

    Conheces-me bem
    Melhor que ninguém
    Agarro um sorriso
    que levo comigo
    quando regressar

    Quero te abraçar
    E ficar assim
    Esquecida de tudo
    Esquecida do mundo
    Esquecida de mim

    Sem ti a noite é escura
    Numa imensa solidão
    Sem ti vou insegura
    Como quem perdeu o chão

    Contigo sou mais forte
    Se tens o melhor de mim
    Eu sou só eu
    Contigo aqui

  • 5. Sem Ti

    Letras

  • 6.
    Maldição
    4:46
    Letras

    Maldição

    (Armando Vieira Pinto / Alfredo Marceneiro)

    Que destino, ou maldição
    Manda em nós, meu coração?
    Um do outro assim perdido,
    Somos dois gritos calados,
    Dois fados desencontrados,
    Dois amantes desunidos.

    Por ti sofro e vou morrendo,
    Não te encontro, nem te entendo,
    Amo e odeio sem razão:
    Coração... quando te cansas
    Das nossas mortas esperanças,
    Quando paras, coração?

    Nesta luta, esta agonia,
    Canto e choro de alegria,
    Sou feliz e desgraçada.
    Que sina a tua, meu peito,
    Que nunca estás satisfeito,
    Que dás tudo... e não tens nada.

    Na gelada solidão,
    Que tu me dás coração,
    Não há vida nem há morte:
    É lucidez, desatino,
    De ler no próprio destino
    Sem poder mudar-lhe a sorte...

  • 6. Maldição

    Letras

  • 7.
    Padoce de Céu Azul
    3:49
    Letras

    Padoce de Céu Azul

    (Vlu)

    Bô é coisa mais linda
    Que já m`oiá na céu de Cabo Verde
    Padoce de céu azul
    Que núvem ninhum consegui escondê

    Já m dzêb êl tcheu vez
    Ma nunca bô levam a sério
    Dêss confusão que vida é
    Bô é únic beleza que ta restam

    Crêtcheu, crêtcheu
    Once forever once for all
    Crêtcheu,crêtcheu
    Once forever you`re the one

    Bô é darling, poesia, riquesa
    Amor e compreênção
    Padoce de céu de Verão
    Qu`incompreênsivelmente caím na nha mon

    Mar, dam bô compreêncão
    Quê pa calmam ess nha coração
    Bô quê nha mundo
    Bô quê nha Deus

    Crêtcheu, crêtcheu
    Once forever once for all
    Crêtcheu,crêtcheu
    Once forever just believe me

  • 7. Padoce de Céu Azul

    Letras

  • 8.
    Caprichosa
    2:35
    Letras

    Caprichosa

    (Froilan Aguilar)

    No sé por qué atenta escuchas,
    portuguesa linda, mi canción de amor,
    si después cuando te pido
    que me des un beso, me respondes: ¡no!...
    ¡Ay de mí! ¡Siempre así!...
    Deja de ser caprichosa,
    portuguesa y dame de una vez el sí...

    En Portugal tengo un nido
    hasta ahora abandonado
    donde, si escucha el oído
    siempre oirás cantar un fado.
    Si tú quieres portuguesa,
    vamos juntos para allá
    y abrazados sentiremos
    la canción de Portugal.

    Decídete, portuguesa,
    que el tiempo se marcha para no volver...
    El nidito nos espera
    y hasta que me muera yo te he de querer.
    ¡Ay de mí! ¡Siempre así!...
    Deja de ser caprichosa,
    portuguesa y dame de una vez el sí...

    En Portugal tengo un nido
    hasta ahora abandonado
    donde, si escucha el oído
    siempre oirás cantar un fado.
    Si tú quieres portuguesa,
    vamos juntos para allá
    y abrazados sentiremos
    la canción de Portugal.

  • 8. Caprichosa

    Letras

  • 9.
    Paixão
    2:58
    Letras

    Paixão

    (Jorge Fernando)

    Há uma caminho inseguro
    Uma espécie de muro
    Um degrau sobre os dois

    Uma energia constante
    Um rodopio de amante
    Á espera de ser dois

    Uma carta que se atrasa
    O cigarro, a brasa
    E a cinza no chão

    Um desvendar de segredo
    E a mão quase a medo
    A pegar-te na mão

    Como é que eu hei-de
    De apagar esta paixão
    Como é que eu hei-de
    De matar esta paixão

    Há um passado
    Um presente gravado na mente
    Sismado na dor

    Um arrepio disfarçado
    Um olhar-te de lado
    E o medo do amor

    A palavra que se nega
    O recuo a entrega
    A balançar em mim

    Uma reta que se curva
    Um olhar que se turva
    E o medo do fim

    Como é que eu hei de
    De apagar esta paixão
    Como é que eu hei de
    De matar esta paixão


    Um verso que se conjuga
    Um verbo, a fuga
    Por dentro de mim

    Vou pôr minhas mãos no fogo
    Arriscar-me no jogo
    Dizer-te que sim

  • 9. Paixão

    Letras

  • 10.
    Anda o Sol Na Minha Rua
    2:25
    Letras

    Anda o Sol Na Minha Rua

    (David Mourão / Fontes Rocha)

    Anda o sol na minha rua
    Cada vez até mais tarde
    A ver se pergunta à lua
    A razão por que não arde.

    Tanto quer saber por quê,
    Mas depois fica calado.
    E nunca ninguém os vê
    Andarem de braço dado.

    Se me persegues de dia
    Se à noite sempre me deixas,
    Não digas que é fantasia
    A razão das minhas queixas.

    só andas enciumado,
    Quando eu não te apareço.
    Mas se me tens a teu lado,
    Nem ciúmes te mereço!

  • 10. Anda o Sol Na Minha Rua

    Letras

  • 11.
    Adeus
    2:55
    Letras

    Adeus

    (Cabral do Nascimento / Pedro Jóia)

    Manhãs serenas, pálidos
    ?Dias sem sol, enevoados céus,
    Opacas noites de perfumes cálidos,?
    Vejo tudo isso e digo adeus.

    Frutos doirados, flores de estuante viço,?
    Rochas, praias, ilhéus,?
    Ondas do mar azul… Vejo tudo isso?
    E digo adeus.

    Que importa que este fosse o meu desejo,?
    Se o envolveu a sombra de pesados véus??
    A vida existe para os outros. Vejo
    ?Tudo isso, e digo adeus.

    E porque é tarde, e estou cansado, sigo?
    A estrada do regresso; e quando volvo os meus
    ?Olhos, além, vejo tudo isso e digo:?
    Adeus!

  • 11. Adeus

    Letras

  • 12.
    Missangas
    3:37
    Letras

    Missangas

    (Paulo Abreu Lima / Paulo de Carvalho)

    Traz o cabelo enfeitado
    De missangas coloridas
    Um brinco de cada lado
    Como um raminho de espigas

    Não será a mais formosa
    De todas as raparigas
    Mas tem o nome da rosa
    Que me inspira nas cantigas

    Lá vai ela de ir á fonte
    Talvez se cruze comigo
    Onde o rio abraça a ponte
    E nas margens cresce o trigo

    E por môr deste calor
    Talvez que me mate esta mágoa
    Nos braços do meu amor
    Servidos num copo d´água

    O teu cabelo menina
    Faz-me lembrar amanhã
    Com caracóis nos teus braços
    Feitos novelos de lã

    Acordo a luz dos teus olhos
    Que se espreguiçam nos meus
    Como um milagre de vida
    E qualquer coisa de Deus

  • 12. Missangas

    Letras

  • 13.
    Sombra
    3:49
    Letras

    Sombra

    (Jorge Fernando)

    Desce uma sombra em mim
    Que solidão sem fim
    Que transparece
    Nos meus olhos magoados

    Porque se oculta em mim
    A escuridão sem fim
    Cuida-me ó noite
    Dos meus olhos acordados

    Entra
    Não descartes o momento
    Preso a ti o pensamento
    Como um beco sem saída

    Roda
    Como um livre cata-vento
    Num suplicio sem alento
    De alentar-me a triste vida

    Hoje
    É o relógio que se atrasa
    Ando ás voltas pela casa
    É o sono que não chega

    Arde
    No meu peito feito brasa
    Que ao de leve o fogo traça
    Ao tormento que se entrega

  • 13. Sombra

    Letras

  • 14.
    Meu Amor Pequenino
    2:29
    Letras

    Meu Amor Pequenino

    (Paulo Abreu Lima / Rui Veloso)

    Meu amor pequenininho

    É tão bom seres pequenino
    E eu de ti, ser tua mãe
    Nesta sorte do destino
    Dos amores que a vida tem

    Nunca cantei tão baixinho
    Este amor dentro de nós
    Quando adormeço o menino
    No berço da minha voz

    Os meus braços no seu leito
    São rios d´uma paixão
    Nas margens onde me deito
    Ao bater do coração

    Faz do meu colo o seu ninho
    E deste canto as amarras
    Com gemidos de mansinho
    Que mais parecem guitarras

    Dorme, dorme, meu menino
    Nos sonhos que a vida tem
    Mas guarda sempre um cantinho
    Ao colo de tua mãe

  • 14. Meu Amor Pequenino

    Letras

Ficha Técnica

José Manuel Neto – guitarra portuguesa
Pedro Jóia – viola
Charlie Mendes – viola baixo
Alfonso Pérez – piano e teclas
Israel Suárez “Piraña” - bateria e percussão
Professor Joel Pina – viola baixo em "Maldição" e "Anda o Sol na Minha Rua"
Rui Veloso – piano em "Meu Amor Pequenino"
Javier Limón – guitarra flamenca em "Alma"
Carlos Leitão – viola em "Maldição" e "Anda o Sol na Minha Rua"

Produção de Javier Limón